in

Em culto, pastor confessa pecado e igreja o perdoa e aplaude; Vídeo gerou polêmica

O vídeo tem dado muita polêmica e o Pastor pode está sendo investigado.

Eu errei e aceito a responsabilidade por isso. Sinto muito, e humildemente peço perdão. Eu os amo”. Com essas palavras, um pastor admitiu que havia cometido um pecado – que também foi sério deslize moral -, perante a congregação. A reação dos fiéis que estavam no culto foi de aplauso pela coragem, mas o vídeo das cenas causou enorme polêmica nas redes sociais.

O caso envolve o pastor Andy Savage, 42 anos, um dos líderes da Highpoint Church, uma megaigreja na cidade de Memphis, no Tennessee (EUA). No último domingo, 07 de janeiro, ele decidiu confessar um erro cometido há 20 anos, quando ele ainda estava no seminário e atuava como pastor de jovens de uma igreja na cidade de Houston, Texas.

Na ocasião, solteiro, ele ofereceu carona à jovem Jules Woodson, que tinha dezessete anos. Ao chegarem no destino, Savage a convenceu a fazer sexo oral, e ela aceitou. Agora o caso veio à tona em um relato da mulher a um blog cristão dos Estados Unidos, na esteira das denúncias que inúmeras mulheres têm feito sobre abusos sofridos de figurões de Hollywood.

Jules contou que no mesmo momento em que eles terminaram o ato sexual, o então pastor de jovens ficou de joelhos e se desculpou pelo comportamento, demonstrando arrependimento, mas pediu que ela não falasse sobre aquela situação com ninguém.

“Eu fiz aquilo porque estava com medo, em choque e não entendia o que estava acontecendo”, disse Jules ao blog. Ela alega que procurou o pastor principal da igreja e ouviu dele um conselho para ficar quieta. Já Savage alega que pediu perdão à ela e seus pais, à direção da igreja, seus liderados e ao pastor principal, que teria informado à congregação e o desligado da denominação.

Certo é que ambos nunca mais se encontraram. Andy Savage concluiu seus estudos, passou a integrar outros ministérios e constituiu família. Com o caso ganhando atenção na mídia, o pastor entendeu que precisava esclarecer os fatos e assumir a responsabilidade por seu comportamento inconsequente.

“Enquanto ainda estava na faculdade, no Texas há mais de 20 anos, lamentavelmente tive um incidente sexual com uma aluna do ensino médio daquela igreja”, disse ele no culto, afirmando que acreditava que o episódio tinha sido “encerrado”.

Quando encerrou sua declaração, os fiéis presentes se manifestaram de forma a expressar que o perdoavam por algo que ocorrera há vinte anos, e aplaudiram sua atitude. Como é comum em inúmeras igrejas, o apluso é um sinal de aprovação ao que foi dito, já que em raras exceções, os fiéis não recebem oportunidade de fazer comentários orais durante o culto.

O pastor Chris Conlee, principal líder da denominação, fez uma oração por Savage e Jules ao final, e lamentou que o incidente tenha vindo à tona tantos anos depois, em um contexto que, segundo ele, expressa mágoa por parte da mulher: “Nos entristece que a senhora Woodson não tenha trilhado o mesmo caminho da cura”, disse Conlee.

No entanto, a megaigreja Highpoint transmite o culto pela internet, e o vídeo dos aplausos a Savage caiu nas redes sociais, o que levou a uma repercussão intensa na grande mídia, com matérias em jornais como The Washington Post e The New York Times, além de portais de internet, sempre com viés crítico ao pastor e aos fiéis.

Para muitos, a direção da Highpoint Church e os fiéis minimizaram a seriedade do caso, e até portais cristãos disseram que Savage não deveria ter sido aplaudido, mas sim, afastado de seu cargo. Porém, a igreja respondeu às críticas dizendo que aquele segundo pedido de perdão pelo mesmo erro havia sido aceito e ele não seria punido.

Em termos legais, Savage também não sofrerá nenhuma sanção, já que o abuso sexual ocorreu há duas décadas, o que tornou o crime prescrito. A mulher que denunciou o pastor foi procurada para uma entrevista e se disse “arrasada” com a postura dos fiéis em aplaudir Savage.

“Uma desculpa não muda o fato de que o que aconteceu comigo era contra a lei e que era errado”, disse ela, reiterando que era menor de idade na ocasião.

Andy Savage, entretanto, não saiu completamente ileso do caso: um livro seu sobre casamento foi cancelado. A editora afirmou que diante dos novos fatos não poderia levar o lançamento adiante e, mesmo tendo impresso milhares de cópias, irá destruir o material.

Assista:

Fonte -> Gospel Mais

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

Comentários

Comentários