in

Marília explica quando começou a engordar e 9 itens que cortou da dieta para emagrecer

Aos 22 anos de idade, a cantora Marília Mendonça viu seus hábitos de vida serem questionados nas redes sociais e resolveu abrir o jogo sobre os motivos que a lavaram a engordar, bem como o que tem a ajudado a emagrecer.

A sertaneja chegou, inclusive, a revelar alterações em seus exames de saúde, que constataram alto índice de gordura corporal, bem como triglicérides alto, além de problemas de imunidade que geravam gripes frequentes.

“Quando vejo julgamentos sobre o meu novo estilo de vida, já não me importo mais. Vocês não sabem o drama que é uma menina de 22 anos estar com colesterol alto, gordura no fígado (quase hepatite), hormônios desregulados, insônia pesada e gastrite nervosa”, apontou Mendonça em sua conta oficial no Twitter.

A cantora iniciou um tratamento com o médico Mohamad Barakat, que já orientou o emagrecimento de outras celebridades, como a Maiara, da dupla com Maraisa.

Alimentação de Marília Mendonça

Por que engordou?

Sobre o ganho de peso ao longo dos anos, a cantora revelou que, após começar a fazer sucesso com a carreira, se empolgou nas possibilidades alimentares e isso acabou saindo fora de controle.

“Vocês não têm noção do quanto eu comia errado, não. Eu não tinha medo de nada. Era pizza no almoço, sanduíche na janta, refrigerante de manhã. Uma hora a cobrança vem”, desabafou Marília em seu Twitter.

“Fui criada sem comer fast-food porque não tínhamos como pagar. Lá em casa a gente cortava a carne no meio para dividir com meu irmão. Quando comecei a ter condição, eu empolguei”, falou a cantora.

Ela ainda revelou alguns dos principais ingredientes e grupos alimentares que hoje não fazem mais parte da sua rotina alimentar diária. E é exatamente essa mudança alimentar que tem feito com que ela enxugue a silhueta.

O que Marília Mendonça tirou do cardápio?

  • Açúcar
  • Arroz
  • Glúten
  • Açúcar branco
  • Frituras
  • Refrigerante
  • Suco processado
  • Embutidos
  • Industrializados

“Parar de ingerir açúcar não é fácil para todo mundo. É uma questão de organismo”, ponderou a sertaneja. “A coisa mais complicada de eliminar foi o arroz para mim”, desabafou a cantora que, aparentemente, diminuiu drasticamente o consumo de carboidratos na sua alimentação.

Por que esses alimentos podem engordar?

A maioria dos ingredientes vetados do cardápio da cantora são refinados, como farinha branca e açúcar, e industrializados. Eles são conhecidos por serem um dos maiores vilões da balança.

De fato, nutricionalmente falando, esses produtos têm pouca informação nutricional. São chamados pelos profissionais de nutrição como alimentos com “calorias vazias”. Isso significa que quando alguém os consome, há pouco ou nenhum aporte nutricional por trás, como proteínas e minerais.

Além disso, as fibras, importantes para o bom funcionamento do intestino, também são baixas em alimentos refinados e industrializados.

Isso porque quando o assunto são os cerais, por exemplo, e eles são refinados, cerca de 80% de suas propriedades se perdem, já que a casca e o gérmen – ricos em fibras, vitaminas e sais minerais – são eliminados.

índice glicêmico e saciedade

O alto índice glicêmico de pães, farinhas e massas no geral, bem como de industrializados repletos de sódio, promove pouca saciedade ao organismo, além de aumentar a taxa de açúcar no sangue e, no longo prazo, potencializar os riscos de doenças crônicas, como diabetes e obesidade.

A questão é que eles precisam ser consumidos de forma equilibrada no cardápio. Caso contrário, podem, sim, começar a ser estocados como gordura no corpo e causar problemas no futuro.

O ideal, portanto, é consumir opções integrais (ricas em fibras) e com baixo índice glicêmico (como batata-doce).

Glúten

O glúten, outro ingrediente vetado da alimentação de Marília Mendonça, é uma proteína encontrada em alguns cereais, como o trigo, aveia, cevada, centeio, malte e seus derivados.

Ele está presente em ingredientes como pães, massas, torradas, bolos, biscoitos e até mesmo na cerveja.

Segundo explica a diretora da empresa Nutrindo Ideias Consultoria (RJ), nutricionista funcional Flavia Cyfer, o glúten se diferencia de outras proteínas por ser de difícil digestão.

E há organismos que lidam mal com o excesso de glúten e a difícil metabolização dele. Por isso começam a aparecer sintomas incômodos como prisão de ventre, diarreia, gases, estufamento, alteração da saciedade, entre outros, sendo que os sintomas variam de caso para caso.

No longo prazo, o excesso dessa proteína pode também causar inflamações no organismo e deixar o funcionamento do metabolismo mais lento, complicando a perda de peso.

Restrições alimentares

Assim como fez e ainda faz, Marília Mendonça optou por um cardápio restritivo com o auxílio de profissionais da saúde.

O perigo de começar dietas restritivas sem um acompanhamento adequado é acabar sofrendo com o efeito sanfona, que pode desencadear consequências como problemas para o coração.

“Quando há perda rápida de peso, o metabolismo fica mais lento para manter sua reserva de energia. Além disso, exige muito do coração, que precisa se adaptar às novas características físicas da pessoa”, explica o cardiologista Hélio Castello.

Por isso, é necessário sempre o acompanhamento de profissional capacitado e de confiança.

SE GOSTOU DO CONTEÚDO CLIQUE EM GOSTEI E SIGA-ME NO TOPBUZZ !!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

Comentários

Comentários