Mulher e filho de médico esquartejado em Pernambuco responderão em liberdade

Mulher e filho de médico esquartejado em Pernambuco responderão em liberdade

6 julho, 2018 0 Por Jovens Cristãos

A mulher e um dos filhos do médico assassinado em Pernambuco responderão em liberdade pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver, mas deverão entregar seus passaportes às autoridades, segundo decisão da audiência de custódia realizada nesta quinta-feira. O corpo do cardiologista Denirson Paes, de 54 anos, foi encontrado esquartejado dentro de um poço de 25 metros de profundidade no condomínio onde morava com a família.

A suspeita Jussara Paes, também de 54 anos, procurou a polícia no dia 20 de junho para registrar ocorrência sobre o desaparecimento do marido. A farmacêutica alegou que Denirson não tinha voltado de uma viagem aos Estados Unidos, que teria sido feita no início do mês. No entanto, os investigadores encontraram o passaporte do médico na residência dele no bairro Aldeia, em Camaragibe.

— A contradição existiu desde o primeiro instante (…) no próprio boletim já é citada a possibilidade de viagem internacional para os Estados Unidos e de lá até a Rússia, onde acompanharia a Copa — disse o chefe da Polícia Civil de Pernambuco, Joselito Kehrle, em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

Ainda de acordo com Kehrle, a polícia constatou que Denirson tinha cancelado a viagem no dia 30 de maio. Segundo Leila Santana, recepcionista da clínica Unidade de Diagnóstico e Tratamento (UDT), o médico saiu do trabalho no dia 29 de maio, em plena greve dos caminhoneiros, dizendo que ia abastecer o carro e que voltaria ao consultório na sexta-feira.

— A gente que achou que fosse férias, devido ao desaparecimento dele. A mulher não deu informação nenhuma. Mandamos mensagem para eles (mulher e filho), mas ela não retornou, nem outras pessoas. Ninguém dizia nada — frisou a funcionária. — Estamos todos chocados. Eu já trabalhava com ele no (hospital) geral e ele era um médico super competente, profissional e muito carismático com os pacientes. Ele mandava o calendário com a rota de ida e de volta, inclusive mandava foto de onde estava.

Para Jussara e o filho Danilo Paes terem a liberdade provisória, o Ministério Público pediu o pagamento de fiança no valor de R$ 100 mil para cada um dos autuados. Na audiência de custódia, porém, o juiz Otávio Ribeiro Pimentel afirmou que “essa medida cautelar não se mostra razoável e tampouco necessária”. O magistrado disse que a medida adequada neste caso é “garantir a permanência dos autuados na Região Metropolitana do Recife”. Dessa forma, deverão entregar seus passaportes às autoridades.

Segundo os investigadores, foi contruída uma tampa para o poço de forma a evitar que o odor do corpo em decomposição fosse percebido pelos outros moradores e funcionários do condomínio. Com este mesmo objetivo, a polícia disse que foram usados produtos químicos.

Leave your vote

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comentários

Comentários