Namoro virtual é pecado ou não?

“Nossa sociedade, cada vez mais, é uma sociedade das coisas `prontas’. Desapareceu o artesão. Queremos a família pronta. O casamento pronto. A amizade pronta. A pessoa pronta. Mas todo relacionamento exige tempo, paciência e dedicação. No amor, só se salva quem for artesão.

” Essa afirmativa é do consultor comportamental, Antônio Roberto Soares. Suas palavras foram publicadas no artigo intitulado “A Construção do Amor” e publicado no Jornal Estado de Minas, de 16 de maio, 2002. Antônio Roberto Soares tem 58 anos de idade.

Começou estudando Filosofia, depois cursou Direito, Administração de Empresas e vários cursos de Psicologia Organizacional e do Comportamento. Hoje, trabalha como consultor de empresas e atua na área há mais de 25 anos.

É casado e tem 7 filhos. Suas palavras são pertinentes, se analisarmos que hoje vivemos a chamada era do imediatismo, que tem na internet uma grande aliada.

Se por um lado a internet é vantajosa no sentido de velocidade, já que as informações são transmitidas quase que instantaneamente e em tempo real, essa mesma velocidade deixa suas marcas. A paciência nesse contexto já não é uma grande virtude. Se considerarmos que hoje tudo é relativo, inclusive e principalmente os valores, tudo é válido. Mas será mesmo tudo válido?

No caso da internet, por exemplo, a rapidez com que as coisas acontecem é surpreendente. E as relações interpessoais também não poderiam ser uma exceção. Esse é um fator de preocupação até mesmo para especialistas da área.

Milhões de pessoas em todo o mundo passam horas em frente ao computador na busca da sua “cara metade virtual”. Para se ter uma idéia o portal Terra, um dos maiores do Brasil, possui mais de 7 mil pessoas cadastradas no site “Almas Gêmeas” – site de namoro virtual – e que tem como slogan: “Namoros virtuais são mais reais do que você imagina”. O chamado namoro virtual é uma realidade da sociedade moderna.

E essa é uma realidade que se caracteriza pela falta de compromisso e o anonimato. Esses são um dos atrativos dessa nova onda, onda essa que pode conduzir, cada vez mais, a portos nada seguros. É o caso recente do imigrante brasileiro, Saul dos Reis Júnior, de 24 anos, há catorze vivendo nos Estados Unidos, que matou a americana Christina Long, de apenas 13 anos. Christina foi morta dentro do carro do brasileiro, no estacionamento de um shopping center, no dia 17 de maio deste ano.

Os dois se conheceram pela internet, por meio de um bate-papo virtual. O que poderia ser uma simples “brincadeira” acabou em tragédia. A vida de Saul nunca mais será a mesma. Se for julgado por homicídio, poderá ir para o corredor da morte.

Para você que tem um problema sentimental, mande mensagem no WhatsApp para o Terapeuta da Vida Sentimental Apostolo Palhuca 11 9 9778-5980

Ou compareça no endereço:  Avenida Celso Garcia 1515 – Brás – SP – Brás – São Paulo

Leave your vote

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hey there!

Forgot password?

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Close
of

    Processing files…