“Tragédia de Linhares” revela dificuldade da igreja em tratar escândalos

“Tragédia de Linhares” revela dificuldade da igreja em tratar escândalos

3 julho, 2018 0 Por Jovens Cristãos

A chamada “tragédia de Linhares” – incêndio que resultou na morte dos irmãos Kauã, 6 anos, e Joaquim, 3, em 21 de abril – chamou atenção para uma questão delicada no meio evangélico: a maneira como a Igreja deve tratar os escândalos.

O casal de pastores Georgeval Alves Gonçalves e Juliana Salles está preso, acusado de terem premeditado o crime. A polícia diz que George, como o suspeito é mais conhecido, teria estuprado e espancado as crianças e colocou fogo na casa para encobrir seus atos. No telefone de Juliana haveria indícios de que ela sabia da intenção dele e que ambos usariam a tragédia para benefício próprio e verem um crescimento na igreja que lideravam em Linhares, norte do Espírito Santo. Os advogados deles negam as acusações.

Até o momento não houve nenhum pronunciamento da denominação sobre a situação, mostrando que existe uma grande dificuldade de muitas igrejas evangélicas em tratar publicamente de situações que arranhem a imagem da igreja diante de sociedade. Ainda que existam instruções bíblicas específicas sobre isso, elas não são seguidas à risca quando atingem a liderança.

Leave your vote

-2 points
Upvote Downvote

Total votes: 2

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 2

Downvotes percentage: 100.000000%

Comentários

Comentários