in ,

Vítima de estupro conta por que escolheu não abortar: “Meu filho é presente de Deus”

Há quatro anos, Jennifer Christie foi trabalhar e ficou em uma cidade universitária nos Estados Unidos. Lá, ela experimentou o pior momento de sua vida.

“Isso aconteceu tão rápido, eu abri a porta e me virei, e estava lá – um homem enorme, meu primeiro instinto não estava com medo, apenas bagunça, e ele me bateu na cara”, disse ela em seu blog, Save The 1.

No mês seguinte ao estupro, Christie trabalhou em um cruzeiro, mas teve que ser levada para um hospital quando o navio ancorou em Cartagena, Colômbia. Lá, ela descobriu que estava grávida do perpetrador. Seu próximo desafio foi dizer ao marido a novidade

“Quando eu disse a ela que eu estava grávida, ele disse com uma voz calma e firme,” Está tudo bem. “Eu perguntei: ‘O que isso significa, ok?'” Ela lembra. “Quero dizer, podemos fazê-lo, vamos passar, tudo ficará bem, teremos um bebê”, disse ele.

“Nosso pequeno menino foi projetado para ser violento, mas ele é um presente de Deus – um presente adorável que trouxe um buraco na nossa família”. Ele concluiu “, disse Christie, as outras mães que passaram pela mesma situação. “Nós somos sobreviventes, sem vítimas, meu filho me curou”.

Hoje, o garotinho tem 3 anos eo menor dos cinco filhos do casal. Para o marido de Christie, seu nascimento promoveu a cura após a terrível experiência. “Isaías 61: 3 diz que Ele dá o óleo de alegria em vez de chorar, e uma peça de louvor em vez do espírito deprimido para todos que choram uma bela coroa ao invés de uma cinza”, disse ele.

“Como os outros filhos, ele foi colocado em nossas vidas por um Deus que nos confiou a nós. Como com todos os nossos filhos, nosso amor por Ele começou quando soubemos que ele existia”, acrescenta.

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

Comentários

Comentários